OSB-PB COM NOVA DIRETORIA PRESIDIDA POR TEREZINHA PASINI DE ALMEIDA

26 de fevereiro de 2021 17:17

Veja outras publicações das mesmas tags: | | | |

O Observatório Social do Brasil de Pato Branco – OSB-PB está com nova diretoria para o biênio 2021 a 2023, desde a noite do dia 24/2, eleita e empossada durante Assembleia realizada na Casa da Indústria. A nova presidente é Terezinha Pasini de Almeida; tendo como vice-presidente Tiago Nunes e Silva; vice-presidente para Assuntos Administrativos-financeiros, Valdei Jose Sgarbossa; vice-presidente para Assuntos Institucionais e de Alianças, Luan Ruaro Marcante; vice-presidente para Assuntos de Produtos e Metodologia, Fábio de Freitas Lima e vice-presidente para Assuntos de Controle Social, Celso Cristiano Alves Antunes Palagi. O Conselho Fiscal tem como titulares: Fabiana Ody e Péricles Petrycoski e suplente: José Francisco Machado Martins.

A gestão presidida por Tiago Nunes e Silva concentrou ações em orientações preventivas e de conscientização dos efeitos da corrupção. Para ele foi uma experiência interessante e desafiadora que terá sequência, como vice-presidente, na nova diretoria.

Terezinha Pasini de Almeida agradeceu os associados e mantenedores. Lembrou da retomada das atividades em 2017, quando cidadãos disponibilizaram parte do tempo para observar a transparência e a qualidade na aplicação do dinheiro público.

A presidente lembrou que a diretoria do Observatório é composta por associados de forma democrática e apartidária. “O papel mais relevante do Observatório Social do Brasil Unidade de Pato Branco têm sido despertar o espírito de cidadania fiscal na sociedade organizada, tornando-a proativa; consciente dos seus direitos e deveres fiscais. Assim o cidadão é incentivado a perceber que a justiça social somente será alcançada quando todos os agentes econômicos recolherem seis tributos corretamente e os agentes públicos os aplicarem com ética e eficácia.”

Terezinha evidenciou que o resultado da atuação do Observatório Social do Brasil, Unidade de Pato Branco, contribuiu para gerar uma economia aproximada de R$12 milhões nos últimos dois anos. Tudo, segundo ela, a partir da ação preventiva de monitoramento de processos licitatórios.

Para Terezinha a corrupção deixa uma porta aberta para qualquer possibilidade. “Os poderes Executivo e Legislativo já perceberam a importância de estabelecer uma parceria com o Observatório Social para prevenir essas ocorrências. O Portal da Transparência fornece dados para subsidiar essa ação de observar a correta aplicação dos recursos públicos. E o Observatório Social do Brasil – Unidade de Pato Branco, tem feito isso em tempo real. Acompanhando desde a publicação do Edital até a entrega do item licitado.”

Ela pede a colaboração dos cidadãos patobranquenses para o envio de informações relevantes que justifiquem a ação do Observatório Social, lembrando que o seu papel principal é o de observar a correta aplicação dos recursos públicos e na sequência encaminhar demandas para entidades competentes, no caso o Ministério Público, sem alardes e grande propagação.

“Agradecemos mais uma vez o apoio financeiro recebido dos associados mantenedores, os quais estão garantindo o pleno funcionamento do Observatório Social do Brasil – Unidade de Pato Branco.”

Escrito por Marcelo Dalle Teze

Presidente do IRDES

ObservatórioSocial do Brasil - Pato Branco

Só mais um site Observatório Social do Brasil


CEP:
Telefone:
E-mail: